Bia

Últimas Noticias

POLITICA

Governador manda proibir carreatas que pedem volta ao trabalho durante pandemia

O governador Rui Costa (PT) determinou que a Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP-BA) proíba manifestações e carreatas que possam pedir a volta ao trabalho da população durante a pandemia de coronavírus. Em pronunciamento hoje (27) nas redes sociais, o petista declarou empresários irresponsáveis querem agir pensando apenas em benefício próprio.

“A SSP não permitirá manifestações de quem pensa no lucro e quer matar pessoas. Vi cards de carreata. Para serem honestas, essas pessoas, ao invés de propor carreata, deveriam deixar o carro na garantem e pegar o buzu, o metrô e van. Propor carreata em carro de luxo de R$ 200 mil é fácil, desde que o povo não esteja correndo o risco de vida. Determinei que a SSP aja com rigor. Estamos em estado de calamidade pública. Aquelas pessoas que somente pensam na máquina registradora, não vamos permitir que incentivem a morte e o ódio das pessoas”, declarou o governador.

Rui Costa ainda comentou as decisões do governo do presidente Jair Bolsonaro (Sem partido), que criticou autoridades estaduais e municipais que decretaram o fechamento de rodovias e do comércio. “O Brasil precisa de união e que o governo federal coordene de forma serena e harmoniosa os estados e municípios. Chega de briga, ódio e xingamento. Isso não vai salvar vidas humanas. Basta, ninguém aguenta mais isso. O povo quer que os políticos coloquem a politicagem de lado e cuidem da nação, do país e da vida humana”, afirmou.

//metro1

POLITICA

Rui Costa diz achar ‘difícil fazer São João esse ano’ na Bahia por causa do coronavírus

O governador da Bahia, Rui Costa, disse hoje (26) achar “difícil fazer São João este ano” por causa da pandemia de coronavírus em todo o mundo.

“Não tomamos a decisão ainda. Vamos esperar um pouco, até final de abril, para tomar uma decisão. Mas a principio acho difícil que a gente consiga reunir multidões em todo o estado”, disse ele, em entrevista à TV Band.

A Bahia somou 108 casos confirmados de coronavírus até hoje. Nenhuma morte foi registrada.

//metro1

POLITICA

Infectologista defende isolamento e avalia curva da COVID-19 na BA: ‘Os baianos estão fazendo o que é necessário’

A Bahia registra, até o momento, 91 casos confirmados de coronavírus, segundo maior índice de pacientes na região Nordeste do país. A curva de incidência da COVID-19 está em ascensão no estado.

De domingo para segunda, 29 novos episódios da doença foram registrados, entre eles o primeiro da cidade de Juazeiro, no Norte do estado. A situação segue inspirando cuidados, mas o infectologista Claudilson Bastos aponta um fator decisivo para os números tenham um crescimento menor do que o esperado para o período.

“Se todos nós tivermos a devida consciência de passar a maior parte do tempo em casa, iremos diminuir a curva. A progressão na Bahia me parece ser menor do que em outros estados. Nesse caso, me parece que os baianos estão fazendo o que é necessário”, disse o infectologista, que é professor universitário e coordenador de um laboratório de análises clínicas em Salvador.

Na última semana, o governo do estado e prefeituras adotaram medidas para a diminuição da concentração de pessoas nas ruas. Praias foram interditadas, shoppings fechados, escolas, universidades, cinemas, teatros e academias proibidos de abrir as portas. O isolamento social foi incentivado, e várias empresas adotaram o trabalho remoto, com a liberação de funcionários para o home-office.

Em Salvador, os shoppings estão fechados desde sábado. O transporte público da capital baiana teve a frota reduzida em 30%, enquanto o sistema ferry boat e a travessia Salvador-Mar Grande precisaram reduzir o número de passageiros por embarcação.

Rodoviária de Salvador foi fechada na última sexta-feira (20) — Foto: Ulgo Oliveira/Seinfra

Rodoviária de Salvador foi fechada na última sexta-feira (20) — Foto: Ulgo Oliveira/Seinfra

Rodoviária de Salvador foi fechada na última sexta-feira (20) — Foto: Ulgo Oliveira/Seinfra

Os bares e restaurantes estão proibidos de funcionar exceto para atendimento delivery. Claudilson Bastos reconhece que as medidas soam exageradas, mas são necessárias para evitar que o coronavírus se propague de forma descontrolada.

“É exagero, mas necessário. São condutas exageradas, necessárias para diminuirmos a curva. Temos o exemplo de países com vários óbitos, principalmente idosos. Temos que proteger nossos idosos. E o shopping é um local onde as pessoas circulam, tem muito movimento. É exagero, mas muito necessário”, alertou o médico.

A Bahia não registrou, até o momento, óbitos de pacientes infectados com o coronavírus. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a maior parte das vítimas fatais da COVID-19 no mundo tinha mais de 60 anos e outros problemas de saúde.

A pirâmide etária do último censo realizado no estado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que a população do estado é majoritariamente jovem. Porém, Claudilson Bastos afirma que é preciso manter os cuidados, já que outros fatores podem contribuir para o agravamento dos casos.

“Sabemos que temos um menor número de idosos em relação a outros países, até em outros estados, mas sabemos que nossa população muitas vezes passa dificuldades. Faltam alimentos, alguns possuem outros problemas de saúde. Importante enfatizar que não é só idoso, pessoas com problemas de saúde também. A desnutrição, a falta de alimento, é um problema que causa a imunossupressão. E temos que ter cuidado com isso”, disse.

Por enquanto, a recomendação pelo isolamento social não possui um prazo para chegar ao fim. O infectologista estima que a população baiana poderá retomar a rotina aos poucos após a queda na curva de casos da COVID-19.

“Existe uma estimativa que o pico dessa curva será mais ou menos em meados de abril. Se tiver o isolamento antes desse período de pico, ele vai cair e talvez, na queda, a gente se limita menos ao isolamento. Enquanto a curva estiver subindo, é necessário manter o isolamento”.

Os municípios com casos positivos são: Barreiras (1); Brumado (1); Camaçari (1); Canarana (1); Conceição do Jacuípe (1); Conde (1); Feira de Santana (8); Itabuna (1); Jequié (1); Juazeiro (2); Lauro de Freitas (3); Porto Seguro (8); Prado (2); São Domingos (1); Teixeira de Freitas (1); e Salvador (57 casos, com a ressalva que três casos são importados, visto que o local de residência é fora da Bahia, mas a notificação foi feita na capital).

Dicas de prevenção contra o coronavírus — Foto: Arte/G1Dicas de prevenção contra o coronavírus — Foto: Arte/G1

//g1
POLITICA

Bolsonaro inclui ‘atividades religiosas’ em lista de serviços essenciais em meio ao coronavírus

O presidente Jair Bolsonaro editou um decreto que torna as atividades religiosas como parte da lista de atividades e serviços considerados essenciais em meio ao combate ao novo coronavírus.

Ao ser considerado essencial, o serviço ou atividade fica autorizado a funcionar mesmo durante restrição ou quarentena em razão do novo vírus. Segundo o texto, no entanto, o funcionamento deverá obedecer as determinações do Ministério da Saúde. (veja ao final da reportagem outros serviços que foram considerados essenciais)

O decreto foi publicado no Diário Oficial da União desta quinta-feira (26) e tem validade imediata, sem a necessidade de aprovação pelo Congresso, por se tratar de um decreto. Na última sexta-feira (20), o governo havia tornado lei o texto que trata das medidas de enfrentamento ao novo coronavírus e lista atividades que devem permanecer em funcionamento, como os serviços de segurança pública esaúde.

O funcionamento de atividades religiosas vinha sendo limitado com as medidas de combate ao coronavírus tomadas pelos governadores dos estados como forma de evitar aglomerações e reduzir as possibilidades de contágio do vírus. Nas maiores cidades do país, São Paulo e Rio de Janeiro, cultos religiosos foram autorizados a ocorrer somente após entidades religiosas entrarem com ações na Justiça.

Nesta terça-feira (24), em pronunciamento em rede nacional de televisão no qual contrariou especialistas e recomendações dadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), Bolsonaro criticou as medidas de distanciamento social tomadas pelos estados e pediu a ‘volta à normalidade’ e o fim do ‘confinamento em massa’.

O decreto desta quinta-feira também torna essenciais, entre outros, os seguintes serviços:

  • lotérica, conforme Bolsonaro havia anunciado na noite desta quarta-feira (25) nas redes sociais
  • geração e transmissão de energia
  • produção de petróleo
  • atividades de pesquisa científica e laboratoriais
  • atividades médico-periciais   //g1.
POLITICA

Mariana Ferrão é vista circulando por condomínio após ser diagnosticada com coronavírus

Mariana Ferrão foi alvo de uma situação inusitada em um condomínio de luxo no interior de São Paulo. Os moradores do lugar se revoltaram com a presença da jornalista e tentaram confiná-la “na marra”, pois ela está com coronavírus, informou o colunista Ricardo Feltrin, do UOL.

Mariana Ferrão mora em São Paulo, mas decidiu ir para o interior para poder se isolar. Ao chegar no condomínio, os moradores teriam entrado em pânico principalmente quando a viram circulando pelas áreas comuns do lugar e exigiram para ela ficar em confinamento. Os seguranças teriam sido acionados para ficar diante da casa da jornalista.

Ao colunista, a ex-apresentadora da Globo confirmou o fato e disse que não havia nenhuma recomendação proibindo caminhadas ao ar livre garantiu que não se aproximou de ninguém e nem encostou em nada.

“Eu trabalho com área de saúde, jamais colocaria a vida das pessoas em risco”, finalizou Mariana Ferrão.

//odia

POLITICA

Engenheiros de universidades federais produzem máscaras em impressoras 3D

Inspirados em iniciativas de combate ao novo coronavírus em outros países, pesquisadores brasileiros estão engajados em projetos para tentar solucionar as necessidades de profissionais de saúde de forma eficiente, rápida e com baixo custo. Na Itália, país que registrou o maior número de mortes pela COVID-19 até o momento, dois engenheiros conseguiram produzir em impressoras 3D válvulas usadas para consertar respiradores mecânicos. A atitude dos pesquisadores acabou impulsionando ações semelhantes em São Paulo. E, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, a inspiração veio de uma empresa tcheca que produz impressoras 3D e disponibilizou moldes de máscaras na internet.

‘Trabalhamos virando dias seguidos’

O projeto FaceShield-UFF, iniciado por três pesquisadores da Escola de Engenharia da Universidade Federal Fluminense, viu o número de profissionais envolvidos na iniciativa se multiplicar nos últimos dias. Hoje, 16 pessoas, entre alunos de graduação, mestrado e professores de Engenharia, Desenho Industrial e Medicina, trabalham em conjunto para desenvolver máscaras do tipo “FaceShield” (escudo para o rosto, em tradução livre) e prolongadores de respiradores mecânicos, que tornam os equipamentos adaptados a serem utilizados por até dois pacientes por vez.

Protótipo de máscara FaceShield feito por engenheiros da UFF

Protótipo de máscara FaceShield feito por engenheiros da UFF Foto: Arquivo pessoal

O engenheiro Marcio Cataldi é um dos coordenadores do grupo. Na terça-feira (24), os protótipos das máscaras foram testados por um grupo de médicos do Hospital Universitário Antônio Pedro (Huap). Segundo o professor, é essencial que os materiais passem pela avaliação dos profissionais, que recomendam ajustes e melhores formas de pensar o produto.

— Não adianta a gente produzir um EPI (equipamento de proteção individual) que não funcione no dia a dia ou acabe causando algum risco aos profissionais de saúde. Estamos produzindo a máscara com ABS, o mesmo plástico que geralmente é utilizado na produção de painéis de automóveis, e que pode ser higienizado e reutilizado várias vezes, sem nenhum perigo — afirma.

A elaboração dos projetos tem acontecido, por enquanto, pelas impressoras 3D nas casas de alguns dos pesquisadores, como o projetista-chefe Lucas Getirana, mestrando de Engenharia de Biossistemas da UFF.

— Nós já trabalhamos com impressoras 3D em nosso laboratório junto à UFF, então foi natural pensarmos em criar os protótipos para ajudar a atacar o problema — diz o engenheiro.

Teste da máscara em profissional de saúde no Hospital Antônio Pedro, em Niterói

Teste da máscara em profissional de saúde no Hospital Antônio Pedro, em Niterói Foto: Arquivo pessoal

Getirana contou que a reação dos médicos ao projeto foi surpreendente e que eles acreditam num impacto enorme em frear a contaminação por meio da produção de máscaras dessa forma.

— Nós estamos recebendo uma série de mensagens de profissionais do país inteiro, muito animados e felizes com o ponto que alcançamos no nosso projeto! — comemora.

Ainda de acordo com ele, o projeto está na fase final, aguardando a liberação da Anvisa e Inmetro. A expectativa é que a produção acelere na próxima semana, quando a operação vai ser estruturada na Escola de Engenharia, no campus da Praia Vermelha, no Ingá. A princípio, deverão ser atendidos o Huap e outros hospitais em Niterói.

— Trabalhamos virando dias seguidos para a gente poder ter esse resultado, sem parar — ressalta.

Protótipos da máscara produzida por engenheiros da UFF

Protótipos da máscara produzida por engenheiros da UFF Foto: Arquivo pessoal

Cataldi disse que um “QG” será montado na UFF a partir da segunda-feira, dia 30.

— Hoje estamos usando apenas três impressoras, mas com tudo acertado, serão oito, com duas voltadas exclusivamente para prototipagem — explica, estimando que de 30 a 60 máscaras devem ser produzidas por dia pelo grupo de trabalho. — É importante lembrar que nosso maquinário é de pesquisa, não é industrial, então esse número muito aberto de produção é porque uma das impressoras pode quebrar, e acabar atrapalhando o trabalho. Se outras pessoas ou empresas puderem ajudar com impressoras, será ótimo.

Mesmo ainda em fase de testes, a equipe já recebeu pedidos de máscaras de pelo menos três unidades de saúde, como o Hospital Central Aristarcho Pessoa, do Corpo de Bombeiros do Rio, e a Secretaria de estado de Saúde do Pará. Segundo Cataldi, o custo de produção de cada equipamento de proteção facial será, em média, de R$ 15. A reitoria da universidade criou uma conta para que o grupo receba doações, e os próprios profissionais estão usando recursos próprios de outros projetos de pesquisa para investir na iniciativa.

— Queremos ajudar a evitar uma possível falta de equipamentos, o que pode fazer vidas serem perdidas. Unimos nossos esforços e começamos a pensar no que poderíamos fazer, até construirmos essa rede multidisciplinar — diz o professor.

Produção também em São Paulo

Com apoio da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), a engenheira biomédica Thabata Ganga, também atua na produção de FaceShields. Ela contou ter acesso a 1,6 mil impressoras 3D cadastradas. A produção, por enquanto, será voltada para São Paulo, mas o objetivo é expandir para outros estados. O objetivo, segundo Thabata, é atender o máximo possível de unidades de saúde no país, com base em um cadastro por meio do governo.

Quanto aos profissionais envolvidos, a engenheira disse ter reunido cerca de 1,1 mil pessoas, que são em sua maioria da área de Engenharia, Saúde e TI.

— As pessoas compraram a ideia na hora. A maior parte dos meus amigos são técnicos ou da área da ciência e tecnologia, então todos que estavam a minha volta entraram no projeto e estão me ajudando a organizar as coisas. Passamos noites mal dormidas, cada um em sua residência em vídeo conferências, e começamos a tocar o projeto — afirma.

Inspiração vinda da Itália

Thabata Ganga explicou ter se inspirado na ideia de dois engenheiros italianos, Cristian Fracassi e Alessandro Romaioli, que desenvolveram válvulas de respiradores, FaceShields e vários outros dispositivos médicos, visando a atender a alta demanda na Itália, país com maior número de mortos pela Covid-19.

Na cidade de Brescia, a empresa deles, Isinnova, fundada há cinco anos, não produzia válvulas. Mas, com a disponibilidade de impressoras 3D, a dupla estava ávida por ajudar e trabalhou em protótipos que servissem aos médicos e pudessem ser usadas em respiradores.

Diante da alta demanda, eles tiveram uma segunda ideia: modificar uma máscara de mergulho já existente no mercado para criar uma máscara assistida por ventilação para hospitais.

Italianos adaptaram máscara de mergulho para uso em hospitais

Italianos adaptaram máscara de mergulho para uso em hospitais Foto: Reprodução / Isinnova

“Não dizemos isso para nos gabar, mas para mostrar o que é possível”, escreveram eles em um artigo no jornal americano “The New York Times”. “Em um momento de crise, e em um momento em que o comércio global está encerrando, ainda existem muitas maneiras de você mesmo de ajudar as pessoas ao seu redor”.

Doação de impressoras 3D que tinham sido apreendidas

Sete impressoras 3D que tinham sido apreendidas pela Alfândega da Receita Federal no Rio de Janeiro foram doadas, nesta quarta-feira, para o Centro Tecnológico do Corpo de Fuzileiros Navais da Marinha do Brasil (Cresumar). As máquinas estavam na área dos Correios, no Aeroporto Internacional do Galeão, na Ilha do Governador, Zona Norte.

A ação da Superintendência Regional da Receita Federal na 7ª Região Fiscal (RJ/ES) teve como objetivo facilitar a produção de máscaras de proteção para os profissionais da saúde à frente do combate ao novo coronavírus.

//extra

POLITICA

Call Center atende a 300 ligações por dia para esclarecimentos sobre o coronavírus

Para reforçar a frente de combate, foi montado um Call Center que conta com um time de profissionais da saúde para atender exclusivamente às ligações relacionadas ao coronavírus. O serviço funciona todos os dias da semana, das 08h às 19h e recebe chamadas de todo o município para esclarecer dúvidas, dar orientações, além de identificar casos suspeitos do Covid-19 e dar os encaminhamentos devidos.

Desde a última sexta-feira (20), quando começou a funcionar, o Call Center tem recebido, em média, 300 ligações por dia. A maioria em busca de informações sobre a pandemia e sobre quais os procedimentos para prevenção e identificação da doença. Esses números também levam em conta as ligações recebidas em outras linhas de atendimento da Secretaria Municipal de Saúde.

Nesta semana, a equipe da Central de Monitoramento, composta por 20 profissionais de saúde, passou a acompanhar 400 pessoas que ligaram para o Call Center com relatos de sintomas leves e que, por enquanto, não se enquadram como casos suspeitos por não estarem dentro dos critérios para serem notificados. No entanto, por precaução, de 24 a 48 horas, elas são novamente contactadas pela equipe para monitoramento dos sintomas. Deste número total, 67 pessoas já tiveram alta do monitoramento.

Desde o dia 27 fevereiro, data da primeira notificação suspeita, até esta quarta-feira (25), foram notificados 109 casos suspeitos do coronavírus, imediatamente colocados sob investigação. Do total notificado, 35 foram descartados pelo Lacen – Laboratório Central de Saúde Pública, sob a administração do Governo do Estado. O Lacen é responsável pelo envio de kits dos testes e pela realização dos exames.

A prefeitura ampliou o quadro de especialistas neste momento de crise. Para fortalecer ainda mais a equipe de Vigilância em Saúde do município, mais dois médicos infectologistas, uma enfermeira e um técnico de enfermagem foram contratados.

As ações da Secretaria vão além:

  • Notas técnicas foram publicadas com orientações sobre o funcionamento de serviços de Atenção Básica e Atenção Especializada, em consonância com as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde (MS).
  • 25 capacitações sobre o coronavírus foram realizadas com equipes de outras secretarias do Governo Municipal que também estão sendo preparadas para enfrentar esse momento. Reuniões técnicas foram feitas com as equipes da Rede de Assistência em Saúde e, internamente, reuniões diárias
    são mantidas com toda equipe em caráter emergencial.

A Secretaria de Saúde não tem medido esforços nesta batalha para conter o avanço do coronavírus em Vitória da Conquista. A população deve atender às orientações e permanecer em isolamento social para garantir que o vírus tenha o mínimo de circulação possível e os números de casos em Vitória da Conquista permaneçam zerados ou, pelo menos, sejam pequenos.

Contatos:

  • Telefones fixos: (77) 3429-7451/7434/7436
  • Celulares: (77) 98834-9988/9900/9977/9911
POLITICA

Governo confirma que 14 pessoas já se curaram do coronavírus na Bahia

O governador da Bahia, Rui Costa, confirmou hoje que 14 pessoas que foram diagnosticadas com novo coronavírus no estado já estão curadas. A informação também foi confirmada mais cedo pelo secretário de Saúde do estado, Fabio Vilas-Boas, que disse que os pacientes já voltaram à rotina normal. Entre os outros pacientes infectados com a doença, quatro continuam internados em tratamento.

Rui Costa anunciou ainda que vai fazer uma convocação dos prefeitos do interior para um bate-papo virtual na manhã de quinta-feira (26) para discutir ações contra a Covid-19. “O que nós vamos buscar é uniformizar e coordenar as ações. Estamos pedindo no âmbito nacional padronizar as ações para que não fiquem descoordenadas. Vamos tentar falar com o máximo de prefeitos”, declarou o governador. “Queremos manter as informações alinhadas para a assistência médica e na coordenação das ações”, acrescentou.

POLITICA

EUA registram quase 60 mil casos de coronavírus

O total de casos de coronavírus nos EUA chegou a 59.502 hoje (25), um número próximo dos 69.176 registrados pela Itália e que deve aumentar nas próximas semanas. A situação mais grave é a do estado de Nova York, que concentra mais da metade de todas as notificações do país, 17.858 casos confirmados. (mais…)

POLITICA

Marina Ruy Barbosa fala sobre primeiro encontro com o marido: ‘ficou com outras meninas’

Marina Ruy Barbosa conversou com os fãs, na noite desta última segunda-feira (23). Na live que fez ao lado do o amigo e cantor Luan Santana, a ruiva contou como foi o começo de sua vida amorosa com Alexandre Negrão.

“Nesse réveillon eu estava solteira e não sabia o que fazer. Fui com a minha família para Noronha. No dia 31 para o dia primeiro conheci ele e, no dia seguinte, ele me adicionou nas redes e me convidou para jantar”, iniciou ela.
Na conversa, Marina contou que aceitou o convite, mas que não queria se apegar ao rapaz. “Ele ficou com outras meninas lá, eu fiquei sabendo depois. Não fiquei com ele no dia, dei um ‘chega pra lá’. Mas depois me mandou uma mensagem dizendo que queria ir pro Rio para me ver”, continuou.
Por fim, a atriz revelou que acabou se rendendo aos encantos do empresário. “Ficamos, no mesmo fim de semana, ele me pediu em namoro. Seis meses depois, em casamento. Foi tudo muito rápido”.
//odia
POLITICA

Uber vai dar assistência financeira por até 14 dias para motoristas e entregadores com Covid-19

A Uber anunciou hoje (24) um programa nacional que dará auxílio financeiro por até 14 dias para os motoristas e entregadores, da plataforma Uber Eats, que estiverem com Covid-19 ou tiverem quarentena decretada por órgão de saúde. A empresa emprega cerca de 1 milhão de pessoas no Brasil.

O valor recebido será uma média de ganhos diários do motorista nos 6 meses anterioes a 6 de março.  Caso o motorista use o aplicativo a menos tempo a média será desde o início até a data.

A Uber também anunciou que entregará recursos para que motoristas possam manter os carros limpos.

Concorrentes da Uber no setor de transporte e de entregas, a companhia dona da 99, anunciou um fundo global de US$ 10 milhões em ajuda a motoristas doentes; o iFood anunciou um fundo no valor de R$ 1 milhão.

//metro1

POLITICA

Número de casos com Covid-19 sobe para 79 na Bahia

A Bahia registrou 79 pacientes confirmados com coronavírus (Covid-19), 725 casos descartados e não há óbitos. Este número contabiliza todos os casos de janeiro até às 17 horas desta terça-feira (24). Todos os casos novos foram importados ou de transmissão local.

Desta forma, os municípios com casos positivos são estes: Barreiras (1); Brumado (1); Camaçari (1); Conceição do Jacuípe (1); Conde (1); Feira de Santana (8); Itabuna (1); Jequié (1); Juazeiro (2); Lauro de Freitas (3); Porto Seguro (8); Prado (2); Salvador (48), com a ressalva que três casos são importados, visto que o local de residência é fora da Bahia); e Teixeira de Freitas (1).

//metro1

POLITICA

Programa “Aqui tem farmácia popular” começa a permitir retirada de medicamentos para o período de 90 dias

Além da disponibilização de medicamentos nas Farmácias da Família de Vitória da Conquista, as drogarias e farmácias que participam do Programa “Aqui tem Farmácia Popular” ampliaram, temporariamente, os prazos e quantidades de medicamentos distribuídos gratuitamente para algumas doenças crônicas, diabetes e hipertensão.

O Ministério da Saúde determinou a conduta por conta das medidas de proteção e enfrentamento do Novo Coronavírus (Covid-19), que visam reduzir a circulação de pessoas e evitar a exposição da população ao vírus.

Veja a lista de medicamentos disponibilizados pelo Programa “Aqui tem farmácia popular”.

A partir de agora, em um único atendimento, os pacientes poderão retirar a quantidade de medicamentos suficientes para 90 dias de tratamento, como forma de evitar que o usuário retorne à farmácia nesse período. “É importante que as pessoas saibam que estão disponíveis essas opções, verifiquem qual a farmácia mais próxima de casa e evitem se preocupar de estarem se deslocando e gerando aglomerações nas Farmácias da Família”, explica Halanna Ferraz, coordenadora de Assistência Farmacêutica.

Além disso, para aqueles pacientes que estão impedidos de ir pessoalmente à farmácia credenciada ou que são pacientes crônicos que estão incluídos no grupo de risco para Covid-19, o Programa também está permitindo que os usuários façam uma declaração, de próprio punho, autorizando outro representante legal para fazer a retirada dos medicamentos, conforme o modelo disponibilizado.

O procedimento padrão só autorizava a retirada dos medicamentos em quantidade suficiente apenas para o período de um mês de tratamento, o que leva o paciente a buscar a farmácia mensalmente. Além disso, só autorizava a retirada de medicamentos por outra pessoa mediamente a comprovação de representante legal com procuração reconhecida em cartório.

Para facilitar, a Coordenação de Assistência Farmacêutica disponibilizou a relação de farmácias e drogarias do município com cadastro ativo no site do Ministério da Saúde, com endereço e telefone de contato. Veja qual estabelecimento está mais próximo de sua residência, para retirada dos medicamentos. Dessa forma, estaremos reduzindo a circulação do vírus e a aglomeração de pessoas nas farmácias.

Confira:

POLITICA

Simtrans disponibiliza serviços de registro de acidentes e formulários de defesa online

Em razão da suspensão do atendimento dos servidores da administração municipal, devido à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob) e o Simtrans informam que estão disponíveis online, os serviços de registro de acidentes de trânsito, formulários de defesa e apresentação de condutor.

Ambos os serviços podem ser acionados pela plataforma E-Dat pelo site: http://ocorrenciatransito.pmvc.ba.gov.br/ ou ainda pelo telefone: (77) 98856-4567. Para os demais serviços administrativos do Simtrans, resultados de defesa, baixa de autuação ou dúvidas, o telefone é: (77) 98856-3111.

Na última sexta-feira (20), a Semob suspendeu ainda, por tempo indeterminado, os prazos para defesa de autuação, identificação de condutor infrator e interposição de recurso administrativo.

POLITICA

Em pronunciamento na TV, Bolsonaro pede reabertura de comércio e escolas e fim do ‘confinamento’

O presidente Jair Bolsonaro pediu, em pronunciamento em rede nacional de televisão e rádio exibido na noite desta terça-feira, a reabertura do comércio e das escolas e o fim do “confinamento em massa”. As medidas têm sido utilizadas no combate ao novo coronavírus, que já deixou 46 mortos no país. Durante o pronunciamento, houve panelaço em todas as regiões do país. E logo em seguida, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, rebateu Bolsonaro: ‘Brasil precisa de liderança séria, responsável e comprometida com vida e saúde da população’

— Algumas poucas autoridades estaduais e municipais devem abandonar o conceito de terra arrasada, a proibição de transportes, o fechamento de comércio e o confinamento em massa. O que se passa no mundo tem mostrado que o grupo de risco é o das pessoas acima de 60 anos. Então, por que fechar escolas? — questionou Bolsonaro.

O presidente afirmou que o coronavírus “brevemente passará” e afirmou que a vida “tem que continuar”:

— O vírus chegou. Está sendo enfrentado por nós e brevemente passará. Nossa vida tem que continuar. Os empregos devem ser mantidos. O sustento das famílias deve ser preservado. Devemos, sim, voltar à normalidade.

No primeiro pronunciamento sobre o tema, realizado no dia 6 de março, Bolsonaro afirmou que não havia motivo para “pânico” e que o momento era de união.

A segunda fala sobre o tema foi realizada na semana seguinte, no dia 12 de março. O presidente recomendou o adiamento de manifestações que estavam marcadas para o domingo seguinte, devido à recomendação para evitar aglomerações. O próprio Bolsonaro, contudo, acabou participando dos protestos.

Presidente critica imprensa

O presidente criticou a cobertura da imprensa sobre a crise. De acordo com Bolsonaro, veículos de comunicação espalharam “a sensação de pavor” e potencializaram um cenário de histeria. Bolsonaro alegou que a imprensa baseou-se no alto número de mortos na Itália para projetar uma situação semelhante no Brasil, mas disse que a comparação não faz sentido, porque o país tem mais idosos e um clima diferente.

— Grande parte dos meios de comunicação foram na contramão. Espalharam exatamente a sensação de pavor, tendo como carro chefe o anúncio de um grande número de vítimas na Itália, um país com grande número de idosos e com um clima totalmente diferente do nosso. Um cenário perfeito, potencializado pela mídia, para que uma verdadeira histeria se espalhe-se pelo nosso país.

O presidente também ironizou, de forma indireta, o médico Drauzio Varella e a TV Globo, ao chamar o coronavírus de “gripezinha” ou “resfriadinho”, fazendo referência a um termo utilizado em um vídeo gravado em janeiro de 2020 pelo médico. No domingo, o Portal Drauzio Varella alertou que o vídeo, gravado quando o coronavírus ainda não havia chegado ao Brasil,foi compartilhado pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, como se fosse atual.

— No meu caso particular, pelo meu histórico de atleta, caso fosse contaminado pelo vírus, não precisaria me preocupar, nada sentiria ou seria, quando muito, acometido de uma gripezinha ou resfriadinho, como bem disse aquele conhecido médico daquela conhecida televisão.

Após o twitter retirar do ar o post do ministro por “violar as políticas da empresa, além de uma alta repercussão negativa”, Salles pediu desculpas.

//extra

POLITICA

Comissão Especial de Enfrentamento ao coronavírus se reúne com secretário de saúde e diretor do Hospital de Base

Na manhã desta terça-feira (24), a Comissão Especial de Enfrentamento à Covid-19, da Câmara de Vereadores, esteve na Secretaria Municipal de Saúde para uma reunião com representantes do Município e do Hospital Geral de Vitória da Conquista para tratar das medidas de prevenção à Covid-19.

Estiveram presentes o presidente da Câmara, Luciano Gomes (PL), além dos vereadores Fernando Jacaré (PT), Cícero Custódio (PSL), Rodrigo Moreira (Progressistas), Nildma Ribeiro (PCdoB), do secretário de Saúde, Alexsandro Nascimento Costa, o assessor especial da Prefeitura e diretor da Secretaria de Saúde, Lucas Batista, e o diretor do Hospital Geral, o médico Geovane Moreno.

Na reunião, os vereadores ouviram dos representantes da prefeitura e do HGVC quais as ações adotadas para que Vitória da Conquista tenha o menor impacto possível em meio à pandemia do novo coronavírus.

“Foi uma reunião extremamente importante. Debatemos como a Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Saúde, e como o Hospital de Base estão se preparando para receber esses pacientes.  Tivemos a possibilidade de debater todos os assuntos, todas as possibilidades e colocamos a Câmara de Vereadores à disposição das secretarias de Saúde do Município e do Estado para que a gente possa contribuir no que for necessário”, comentou o presidente da Casa do Povo, Luciano Gomes.

Dentre vários temas debatidos, os vereadores questionaram ao secretário e ao diretor do hospital sobre as medidas tomadas pelo município em meio a crise, além de pedir esclarecimentos sobre a falta de testes rápidos do coronavírus na cidade, sobre as ações da rede de saúde de Vitória da Conquista e sobre os números. Os parlamentares sugeriram que a Prefeitura declare situação de emergência para possibilitar novas ações do poder público contra a pandemia e a necessidade de fechamento de bares e a suspensão de transportes na Zona Rural.

Tanto o secretário Alexsandro quanto o diretor Dr. Geovane pediram ajuda da Câmara para reafirmar à população todos os protocolos indicados contra a proliferação da doença e para que a mídia local não provoque alarmismo na cidade.

“A gente fez uma avaliação das medidas que vêm sendo tomadas, prestamos todos os esclarecimentos relacionados às notícias veiculadas na mídia, discutimos propostas relacionadas tanto à assistência quanto à prevenção e tivemos o contato com o Dr. Geovane, do Hospital de Base, o que nos permite dizer que temos uma boa articulação com a Secretaria de Saúde do Estado, e nesse momento temos que somar forças para que todos possamos enfrentar essa fase juntos”, comentou o secretário.

Até o momento, Vitória da Conquista notificou 91 casos suspeitos de coronavírus junto à Sesab, dos quais, 34 foram descartados e outros 57 permanecem sob investigação. Nenhum caso da Covid-19 foi registrado até o momento no município.

O diretor do HGVC explicou que nesse momento a orientação é para o isolamento social, quem está com sintomalogia, mas sem dificuldade respiratória deve ficar em casa e não se dirigir ao hospital, apenas os pacientes que precisam de ventilação mecânica deve se dirigir à unidade. Explicou que quanto maior o isolamento domiciliar, maior a capacidade de atuação das equipes de saúde. “A ideia é de que estamos nos preparando para algo novo, algo inesperado, mas estamos fazendo de tudo para evitar a propagação do vírus, pois a ação tem que ser em tempo real”, concluiu.
POLITICA

Aneel suspende cortes no fornecimento de energia elétrica motivados por falta de pagamento

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu nesta terça-feira (24) suspender os cortes no fornecimento de energia elétrica motivados por falta de pagamento dos consumidores.

A medida vale por 90 dias, pode ser alterada e foi adotada em razão da crise na economia provocada pela pandemia do novo coronavírus.

Pela decisão, a suspensão vale para todas as residências urbanas e rurais e para os serviços considerados essenciais, como hospitais.

A medida já vinha sendo defendida por entidades de proteção dos direitos dos consumidores como uma forma de ajudar as famílias.

O relator do processo, o diretor Sandoval Feitosa, destacou que a medida não isenta os consumidores do pagamento, mas serve para garantir a continuidade do fornecimento para quem não tiver condição manter as faturas em dia.

“Rogo a todos brasileiros que possam pagar no prazo a suas faturas que o façam. Isso permitirá que possamos abraçar as pessoas que não possam pagar as contas de energia”, afirmou.

No voto, Feitosa afirmou ainda que o fornecimento de energia elétrica é essencial para manter os brasileiros em suas casas. O processo foi votado em reunião extraordinária.

A resolução da Aneel também prevê outras medidas, entre as quais:

  • suspensão da entrega mensal da fatura impressa;
  • entrega pessoal de faturas;
  • suspensão do descadastramento de famílias da tarifa social;
  • suspensão de atendimento presencial ao público;
  • entrega pessoal de faturas;
  • suspensão do descadastramento de famílias da tarifa social;
  • elaboração de planos de contingência específicos para atender hospitais e locais usados para o tratamento da população.

Segundo a Aneel, os consumidores residenciais respondem por quase 47,5% do faturamento das distribuidoras de energia e hoje o nível de inadimplência é de 5%.

“Caso as medidas de vedação à suspensão do fornecimento resultem em aumento da inadimplência, o Órgão Regulador certamente terá que adotar medidas alternativas para garantia da sustentabilidade do setor elétrico”, informou a agência.

Sobre a suspensão do corte de inadimplência, Feitosa afirmou ainda que a decisão também dá uniformidade ao tratamento dado às distribuidoras já que alguns estados e municípios têm publicado decretos proibindo o corte no fornecimento.

// G1