19 de julho de 2018 às 19:42

Profissionais da educação deflagram greve por tempo indeterminado

Assembleia foi realizada no Plenário da Câmara Municipal

Em assembleia realizada na tarde desta quarta-feira (18), na Câmara Municipal de Vereadores, os Profissionais da Educação da Rede Municipal de Ensino de Vitória da Conquista deflagraram greve por tempo indeterminado, a partir do dia 21 de julho, sábado letivo.

Após assembleia, a categoria saiu em caminhada pelas ruas do centro da cidade até a Prefeitura, onde foi realizado apitaço. Os profissionais da educação protestaram diante da desvalorização profissional, quebra da tabela, achatamento salarial e perda de direitos.

Serão respeitadas as 48 horas de aviso prévio da suspensão das atividades escolares para que os profissionais da educação comuniquem a realização da greve aos estudantes e pais e para que possam prestar esclarecimentos à comunidade diante da luta iniciada.

Para o ano de 2018, o MEC – Ministério da Educação determinou a porcentagem de 6,81% de aumento específico do Piso Nacional do Magistério, no entanto, durante as negociações da Campanha Salarial 2018, a Prefeitura de Vitória da Conquista ofereceu a proposta de reajuste de apenas 2,76%.

Neste momento as principais reivindicações da base são: reajuste do repasse anual do FUNDEB, garantido pela Lei 11.738/2008 que regulamenta o piso salarial nacional dos profissionais do magistério e o cumprimento do Plano de Carreira vigente, além da reestruturação do mesmo, que já não atende as necessidades da categoria.

Outra importante luta perpassa pela valorização dos profissionais monitores escolares e o seu desmembramento do quadro administrativo. Esses profissionais exercem todas as atribuições de docência em sala de aula, são pagos pelo FUNDEB e não possuem sequer Plano de Carreira próprio.

No sábado, 21, será realizada mobilização no CEASA para conscientização da população diante da greve dos profissionais da educação.



Deixe seu Comentário