12 de março de 2019 às 18:24

Prêmio Loreta Valadares será entregue nesta quarta-feira, 13, em sessão solene

Loreta Valadares (que dá nome ao Diploma) foi uma feminista e ativista política que lutou contra a Ditadura Militar, instalada em 1964

Para marcar as comemorações legislativas pelo Dia Internacional da Mulher, comemorado na última sexta-feira, 8 de março, será realizada nesta quarta-feira, 13, às 8h30, na Câmara Municipal de Vitória da Conquista, a entrega do Diploma Mulher-Cidadã Loreta Valadares. A Sessão Solene acontecerá no plenário Carmem Lúcia. Seis receberão o Diploma.

Loreta Valadares (que dá nome ao Diploma) foi uma feminista e ativista política que lutou contra a Ditadura Militar, instalada em 1964. Ela nasceu em Porto Alegre, mas mudou-se para Salvador aos seis anos. Loreta participou da luta contra a Ditadura, foi presa política e exilada. Em 1980 retorna ao Brasil e se torna professora de Ciência Política da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal da Bahia, assim permanecendo até se aposentar anos depois. Em 2005, um ano após sua morte, recebe a homenagem emprestando seu nome ao Centro de Referência Loreta Valadares – Prevenção e Atenção a Mulheres em Situação de Violência (CRLV), primeiro da Bahia, que funciona na cidade de Salvador. No mesmo ano, a CMVC estabelece o Diploma Mulher-Cidadã Loreta Valadares.

Todos os anos, seguindo o rito da Resolução nº 41/2005, a CMVC homenageia mulheres que, no município de Vitória da Conquista, tenham oferecido ou oferecem contribuição relevante à defesa dos direitos das mulheres e questões de gênero. Neste ano, serão contempladas com a honraria:

•Ana Fábia Cirilo Costa – Vem se dedicando à militância em defesa das mulheres em situação de violência doméstica, participando de eventos públicos como palestrante e orientadora de mulheres e famílias em situação de violência, bem como de outras formas de desajuste no núcleo familiar;

•Maria Célia Silva Trindade – Sempre atuou em causas sociais como ASA, ADRA, centro de recuperação de mulheres e abrigo para idosos, tudo isso com desejo de servir ao próximo;

•Edimara de Almeida – Hoje atua na ronda escolar rural e como instrutora do programa resistência às drogas vem realizando programas junto a comunidades da zona rural voltados ao abuso infantil e à violência doméstica;

•Maria da Paixão Rocha Luz – Pati luz, como é carinhosamente conhecida, atualmente realiza diversas ações sociais voltadas para o público feminino, sendo as de maior destaque o “Outubro Rosa” no combate ao câncer de mama e o Setembro Amarelo, que visa a promoção, prevenção e arecuperação da saúde e suporte psicológico às mulheres.
•Elenita Alves Barbosa – Apaixonada pelo magistério, começou a lecionar ainda muito nova. Chegou a exercer a função de membro da diretoria executiva do Sindicato do Magistério Municipal Público de Vitória da Conquista; também presidiu o Conselho Municipal da Mulher e foi diretora de várias escolas do município.

•Iara Gardênia Rocha Fernandes Louzada – Ingressou como delegada da polícia civil da Bahia em 1997, sendo delegada titular na cidade de Paramirim, onde permaneceu ate 2003. Mudou-se para Condeúba e atuou na cidade até 2011, quando veio para cidade de Vitória da Conquista. Em 2014 foi designada para exercer a função de delegada adjunta da delegacia da mulher onde permanece até hoje.

Além dessas, outras mulheres também serão homenageadas pela Câmara Municipal.



Deixe seu Comentário