23 de fevereiro de 2018 às 20:22

Familiares da cabeleireira Deise fazem protesto em frente ao Disep

Família pede celeridades nas investigações

Familiares da cabeleireira Deise Oliveira, 33 anos, fizeram um protesto na manhã desta sexta-feira (23), em frente ao Distrito Integrado de Segurança Pública (Disep) de Vitória da Conquista. Eles cobram celeridade nas investigações pela Polícia Civil. Deise desapareceu há um ano, quando, segundo o marido, ela teria saído de casa em uma bicicleta e não retornou.

Deise desapareceu no dia 20 de fevereiro, sem deixar pistas

Desde o dia 20 de fevereiro de 2016 que familiares e amigos seguem angustiados, sem nenhuma notícia. A polícia iniciou as investigações na época, mas até agora nenhuma novidade sobre o caso foi divulgado. A família chegou a procurá-la em outras cidades da região, a exemplo de Jequié, e até mesmo em Minas Gerais, mas até agora nada.

“Gostaria de pedir a publicação de um ano do desaparecimento de Deise, a família está consternada, sem notícias nenhuma por parte da polícia; já recorreu ao Ministério Público, também à Defensoria, mas a resposta é que não pode ser aberto inquérito, pois desaparecimento não constitui crime. Recentemente soubemos que o caso estaria passando para a delegacia de homicídios, mas continuamos sem pistas sobre seu paradeiro, nos ajude divulgando por favor”, disse Daniele Santos, parente de Deise. // Blog do Rodrigo Ferraz



Deixe seu Comentário