28 de setembro de 2018 às 20:12

Conhecida como ‘Priscila Cavalona’, travesti é presa suspeita de esfaquear e arrancar prótese de silicone de colega em Vitória da Conquista

Travesti foi presa no Bairro Kadija

Conhecida como “Priscila Cavalona”, uma travesti foi presa na manhã desta sexta-feira (28), suspeita de esfaquear e arrancar a prótese de silicone de uma travesti em julho deste ano. Conforme a Polícia Civil, Willian Gomes Silva, de 24 anos, cobrava taxas semanais para que travestis trabalhassem em uma avenida de Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia.

Segundo a polícia, a suspeita utilizou uma faca para tentar matar Alisson Matos Canguçu, conhecida como Talita, no dia 28 de julho, na Avenida Integração. Priscila Cavalona também injetou silicone industrial em várias travestis na cidade, informou a polícia.

De acordo com a Polícia Civil, a vítima recebeu diversos golpes de facas e teve uma das próteses de silicone de um dos seios arrancada. Talita sobreviveu à agressão após outras pessoas separarem a briga. A vítima foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital de Base do município.

A polícia informou que Talita e outras travestis que se prostituem na Avenida Integração disseram que Priscila tentou matar a vítima porque ela não aceitava a cobrança da taxa semanal.

Após o crime, Priscila Cavalona fugiu para a casa do namorado, no bairro Kadija, em Vitória da Conquista, conforme a Polícia Civil. Segundo a polícia, o imóvel em que a suspeita morava aparentava ser um pensionato, no entanto, era utilizado como uma casa de prostituição.

A suspeita foi encaminhada para a Delegacia de Vitória da Conquista. //G1



Deixe seu Comentário