20 de julho de 2018 às 15:55

Cabo da PM presa após tentar agredir comandante vai cumprir prisão domiciliar

A decisão foi divulgada pelo Tribunal de Justiça da Bahia

A cabo da Polícia Militar que, segundo o comando da PM, foi presa após tentar agredir o comandante da unidade onde ela atua, na cidade de Itabuna, no sul da Bahia, cumprirá prisão domiciliar. A determinação foi do juiz Antônio Alberto Faiçal Júnior, na quinta-feira (19). A decisão foi divulgada pelo Tribunal de Justiça da Bahia.

A policial estava detida no 12º Batalhão, em Camaçari, na região metropolitana de Salvador, e foi liberada ainda na quinta-feira. O juiz indicou que ela cumpra a prisão domiciliar em Jequié, no sudoeste do estado, onde ela mora.

Na decisão, foi determinado ainda que a policial deve permanecer durante todo o dia e noite em casa. Ela só poderá se ausentar em caso de urgência, emergência, calamidade pública e para praticar atos estritamente relacionados ao caso ou ordem judicial.

O juiz determinou ainda que, como requerido pelo Ministério Público, o caso deve ser apurado através de um Inquérito Policial Militar (IPM), no âmbito interno da PM.

Caso

Conforme informações da PM, a agressão ocorreu na segunda-feira (16), na Companhia Independente de Policiamento Rodoviário (CIPRv) de Itabuna.

A situação aconteceu durante uma audiência interna para tratar de assuntos referentes ao serviço. A policial, afirmou a PM, em nota, foi contida pelo subcomandante da unidade.

Segundo a assessoria da corporação, a policial foi autuada em flagrante e foi encaminhada para 12º Batalhão da PM, que fica em Camaçari, região metropolitana de Salvador onde ficou custodiada.

Em nota, a PM afirmou que “diante do desequilíbrio emocional da militar, a CIPRv empreende esforços para prestar auxílio psicológico e psiquiátrico necessário junto ao Departamento de Promoção Social (DPS) da corporação”.



Deixe seu Comentário