5 de maio de 2018 às 20:06

Wagner nega compor chapa de Ciro e diz que Lula está desconjurado com economia do país

O ex-secretário de Desenvolvimento Econômico da Bahia reafirmou ainda que o nome de Lula continua forte após prisão

O ex-governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), especulado para postular a vaga ao Senado na chapa de Rui Costa, atual governador, negou que pode ocorrer uma mudança de plano após a prisão de Lula. Foi noticiado recentemente que o petista poderia ser candidato a vice na chapa do presidenciável Ciro Gomes (PDT). Ao BNews, neste sábado (5), durante o ato de ampliação da maternidade João Batista Caribé, em Periperi, Wagner descartou a possibilidade de compor a chapa nacional.

“Não existe nada disso. Conversei com Lula na quinta, a posição dele é a minha posição. Nós vamos com ele até o fim de linha, até o dia 7 de outubro para elegê-lo presidente da República. A única coisa que falei é que se houvesse uma interdição ai o PT tem que discutir se lança um nome ou vai discutir com outros partidos”, disse, após ser questionado pela reportagem.

Jaques Wagner comentou também sobre a visita que fez ao ex-presidente Lula, preso há um mês em Curitiba. “Ele está indignado com a injustiça contra ele. Muito preocupado, usou até uma expressão “desconjurado com a situação econômica do país”.  Está recebendo muitas cartas, Está escrevendo muito, lendo muito, determinando e confiante na sua inocência.  Esperando que uma luz baixe sua o STJ”, contou.  

O ex-secretário de Desenvolvimento Econômico da Bahia reafirmou ainda que o nome de Lula continua forte após prisão. “Não vejo outro ser humano na política brasileira que possa fazer hoje o que o país precisa.  Se precisa alguém para repor a paz no país, eu só conheço ele. Lula para mim não é passado, é um presente e esperança de futuro do Brasil. Estão aprisionando num quarto da Policia Federal a esperança brasileira. Quanto mais segregam ele, mais ampliam o abraço das pessoas a ele”. //Bocão News



Deixe seu Comentário