POLITICA

Vitória da Conquista sedia IV Jornada de Ginecologia e Obstetrícia do Sudoeste da Bahia

Dra. Edney Nascimento Matos, ginecologista, professora e organizadora da Jornada

Por Bia Oliveira

Será realizada nos dias 25 e 26 de outubro, no auditório do Cemae, a IV Jornada de Ginecologia e Obstetrícia do Sudoeste da Bahia. O evento é promovido pela Sociedade de Ginecologia da Bahia (Sogiba), em parceria com a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), e tem como objetivo a atualização dos profissionais, além de despertar a atenção para a saúde da mulher em todo o seu contexto e fases.

Neste ano, o evento pretende traçar o panorama atual da incidência das Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST’s) e promover uma discussão de estratégias de enfrentamento ao problema. Também serão debatidos temas como Infertilidade Conjugal, Humanização da Assistência Obstétrica, Modulação Hormonal: impacto positivo na longevidade e na saúde da mulher, Síndrome Urogenital na Mulher Menopausada, Prematuridade: a importância das condutas na assistência pré-natal, Vulvovaginites, Cervicites e Suas Repercussões, Medicina Fetal no Dia a Dia, Tromboembolismo Venoso da Mulher, Acolhimento com Classificação de Risco Obstétrica, Abordagem da Mulher Vítima de Violência, Endometriose: atualização no diagnóstico e tratamento, entre outros.

Segundo a médica ginecologista, professora e coordenadora da jornada, Edney Nascimento Matos, todos os temas que serão tratados no evento são muito relevantes, mas alguns requerem uma atenção maior, a exemplo das IST’s, pois essas infecções têm preocupado os especialistas da área. A forma de abordagem às mulheres vítimas de violência também é um ponto que exige um olhar diferenciado, por se tratar de algo que vem crescendo de forma assustadora na sociedade e pelo impacto que tem na vida das vítimas. “Esses são os mais atuais, porque estão mais presentes no cotidiano da população feminina, mas consideramos todos os temas importantes, a saúde da mulher desde a infância até a maturidade merece atenção especial”, disse, acrescentando que há um novo perfil de mulher na atualidade. “Temos hoje mulheres que vivem mais e que vivem plenamente sua maturidade, e nós enquanto profissionais médicos precisamos estar atentos a esse novo perfil”, explicou.

Morte materna – Um assunto que sempre esteve em alta e que preocupa as mulheres do século XXI, principalmente gestantes, é a morte materna. O tema não será tratado na jornada, mas questionada sobre o que fazer para garantir um parto seguro à mãe e ao bebê, Dra. Edney Matos esclareceu a importância de a gestante planejar a gestação e não apenas procurar a assistência após estar grávida, porque existem muitas doenças que podem interferir na gravidez e no concepto. “O ideal é planejar e seguir as orientações do pré-natal”, alertou, informando que os gestores públicos oferecem os subsídios necessários para a gestante fazer o pré-natal com todos os exames, e de ser bem acolhida nas maternidades, ou seja, a garantia de que não ficará buscando serviço sem sucesso.

A IV Jornada de Ginecologia é aberta aos médicos, estudantes e ao público externo.