23 de abril de 2019 às 20:29

Redução de veículos pode afetar estatística

Moro omitiu que o resultado pode estar relacionado com a redução do número de veículos em circulação

O ministro da Justiça, Sérgio Moro, saudou, via Twitter, o “menor número de vítimas fatais, durante a Páscoa, em 12 anos como um alento”, assim como ocorreu no Carnaval, mas omitiu que o resultado pode estar relacionado com a redução do número de veículos em circulação. Embora não se tenha divulgado estatísticas oficiais ou projeções da Polícia Rodoviária Federal, o aumento do preço do combustível e a redução do poder aquisitivo dos brasileiros, devido à intensificação da crise econômica, não são variáveis desprezíveis na avaliação do movimento das estradas.

Outra contribuição para o bom resultado pode ter vindo da juíza federal Diana Wanderlei, ao determinar a manutenção dos radares nas rodovias federais, contrariando a proposta da presidência da República de reduzir a zero os 5.500 equipamentos em operação.

As rodovias federais baianas tiveram redução de 25% do número de acidentes e de 27,7% no feriado da Semana Santa em relação a 2018. O elevado percentual leva os mais céticos a desconfiarem deste suposto e súbito avanço da educação ao volante, daí a importância de levar em conta as variáveis omitidas na avaliação oficial.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, em quatro dias de operação, entre a quinta-feira e o Domingo da Páscoa, foram 39 acidentes, com oito mortos e 53 pessoas feridas nas estradas que cortam a Bahia.

No ano passado, foram 11 mortos e 52 acidentes, entre os quais 14 considerados graves. Também em 2018 o número de feridos foi de 62.

Brasil – Em todo o País o feriadão contabilizou 759 acidentes nas estradas federais, redução de 11% em relação aos 854 registrados no ano passado. //A Tarde



Deixe seu Comentário