POLITICA

Recém-nascido com problema no coração espera há mais de 5 dias por transferência para fazer cirurgia urgente

Recém-nascido com problema no coração espera há mais de 5 dias por transferência para fazer cirurgia urgente na Bahia — Foto: Reprodução/TV Sudoeste

Um bebê recém-nascido espera por uma transferência para fazer uma cirurgia urgente, na cidade de Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia.

O recém-nascido foi diagnosticado com cardiopatia congênita, um problema na estrutura do coração. Ele precisa ser transferido para Salvador, para passar pela cirurgia.

A criança, que nasceu no dia 7 de setembro, pesando 3 kg, está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Esaú Matos.

O bebê tem sido medicado para manter a funcionalidade do coração. Ele já entrou na Central de Regulação da Secretaria de Saúde da Bahia, mas até agora não surgiu uma vaga.

“Nesse tipo de cardiopatia, a gente tem mistura do sangue com oxigênio, com o sangue que não tem oxigênio. E nós precisamos de oxigênio para viver. Então, se a gente tem muita porção de sangue que não tem oxigênio no nosso organismo, a gente traz problemas para todo o corpo”, conta a neonatologista Tainá Andrade, que cuida da criança.

A cardiopatia congênita é uma doença rara. Segundo a médica, a doença atinge um em cada três mil recém-nascidos.

“A gente utiliza alguns remédios para conseguir manter a funcionalidade do coração e tentar que essa mistura não seja tão prejudicial para o organismo, porém, a correção definitiva só se dá com a cirurgia. E o quanto antes a cirurgia for realizada melhor é para a vida do bebê”, diz a neonatologista Tainá Andrade.

Desde que o filho nasceu, Fábio Ferreira não sai do hospital. Ele tem vivido um drama.

A família mora em Veredinha, distrito de Vitória da Conquista, contudo, praticamente se mudou para o hospital.
Com a esposa também internada, Fábio é quem tem acompanhado o recém-nascido. Lutando para salvar a vida do filho, o pai faz um apelo.

“Eu estou dependendo de um apoio do Estado, para poder me ajudar, ajudar meu filho. Só Deus mesmo. Primeiramente Deus e eu dependo do Estado para me dar essa força”, diz Fábio Ferreira.

Em nota, a Secretara Estadual da Saúde (Sesab) informou que a Central Estadual de Regulação está em busca de um leito especializado para transferência do bebê. Segundo o comunicado, o nome do recém-nascido entrou no sistema no dia 10 de setembro. //G1