28 de janeiro de 2019 às 15:20

Piranhas voltam a atacar banhistas na barragem de Anagé

Mesmo próximos às margens tem havido ataques

Ataques de piranhas na Barragem de Anagé e Caraíbas vem sendo registrados há alguns anos, mas nos últimos meses não houve casos. No entanto, elas voltaram à ativa. No último domingo, 27, várias pessoas foram atacadas, das quais, 17 conquistenses que foram aproveitar o domingo na barragem, um dos principais cartões portais da Região Sudoeste da Bahia.

As prainhas são as principais opções de lazer para milhares de turistas, principalmente nesta época do ano. Mas quando surgem registros de ataques de piranhas, segundo comerciantes locais, o movimento despenca. As piranhas, segundo os banhistas, surgem do nada e quando as pessoas percebem já estão sendo mordidas.

Desde 2015 que vários ataques de piranhas têm sido relatados por banhistas e moradores das imediações da barragem. Na época, o movimento na barragem diminuiu por causa do medo. As piranhas sumiram por um tempo, mas voltaram a aparacer, assustando as pessoas.

Especialistas garantem que embora seja o animal temido, a piranha só ataca quando está com fome. Dessa forma, os ataques podem ter ligação com a baixa no nível do rio por causa da seca dos últimos anos e a escassez de alimentos, ou seja, uma alteração no ecossistema que as obrigam a procurar alimentos próximos às margens, onde há movimentação. //Com informações do Blog do Rodrigo Ferraz



Deixe seu Comentário