6 de abril de 2018 às 22:58

Polícia Federal negocia com advogados de Lula e não deve entrar no sindicato, diz delegado

Segundo o delegado, Lula pode se apresentar à Polícia Federal de São Paulo, ou do Paraná, mesmo passado o prazo

Vencido o prazo estabelecido pelo juiz federal Sérgio Moro para que o ex-presidente Lula se entregue voluntariamente à Polícia Federal, a cúpula da PF negocia com a defesa de Lula os próximos passos que serão tomados.

Em coletiva à imprensa em frente à sede da Polícia Federal, em Curitiba, o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (FENAPEF), o delegado Luís Antônio de Araújo Boudens, afirmou que os policiais não devem entrar no sindicato depois das seis da tarde já que o local “foi apontado como um dos domicílios” do ex-presidente, em alguns processos.

“Ele apresentou o sindicato como domicílio. Está no código de processo penal; não se pode cumprir mandados em geral, de busca e de prisão, dentro de domicílios. Isso é ilegal. E tem a definição de “dia” que é jurisprudencial né, de seis a seis (6hs às 18hs), do surgimento do sol até o por do sol”, explicou.

O delegado também afirmou que a expedição do mandado de prisão nesta semana foi uma surpresa para a Federação dos Policiais Federais: “apesar de todos os ritos legais terem sidos seguidos, nós vimos alguma celeridade no procedimento padrão que o TRF4 vinha adotando. No caso a ausência do relator original né, foi um substituto. Foi a única surpresa para nós, mas todo o rito processual foi seguido”, disse.

De qualquer forma, segundo o delegado, Lula pode se apresentar à Polícia Federal de São Paulo, ou do Paraná, mesmo passado o prazo. //Paraná Portal



Deixe seu Comentário