7 de janeiro de 2016 às 13:36

Não, o poder público nem sempre é o culpado

SC2_7671-1024x642

Como é fácil imputar a outrem a culpa dos imensos problemas que pequenas (ou nem tanto assim) ações continuadas são responsáveis, não é mesmo?! É muito fácil falar de Meio Ambiente e de como o poder público nada faz para preservá-lo, permitindo, no caso de Vitória da Conquista, que entulho seja descartado na Serra do Periperi, que esgoto clandestino seja lançado no Rio Verruga, ou ainda que as praças da cidade não possuem árvores, bancos ou qualquer tipo de infraestrutura.

Todavia, perceba quem são os agentes degradadores: o povo; e o que é Meio Ambiente? Não a fauna e a flora por si só, mas toda e qualquer relação do ser humano com o ambiente natural. Não se pode, claro, tentar tirar do poder público a responsabilidade por algumas históricas ações condenáveis e por omissões subsequentes, todavia, não há princípio mais importante no trato das questões ambientais que o da PARTICIPAÇÃO POPULAR, compreendido aqui como a colaboração (não só com a cobrança ou militância de redes sociais) na governança ambiental.

É possível ver todos os dias em web noticiários e em redes sociais a insatisfação da população com a cidade e com o governo, mas daí me questiono com tamanhas demonstrações de revolta: e o que nós fazemos? É necessário que o povo se empodere, não no sentido de luta apenas, mas no sentido de trazer para si a responsabilidade da conservação do que é público, pois o que está no espaço público é de todos, e assim sendo, todos temos o direito de usufruir com responsabilidade e o dever do zelo.

Canteiros sofrem atos de vandalismo na cidade

O investimento da Prefeitura para embelezar, manter e recuperar espaços públicos como praças e canteiros de Vitória da Conquista não param. Estejam eles no centro ou em bairros da cidade, tais espaços estão sendo reformulados, com o plantio de novas espécies de plantas, pintura, troca de bancos e outros serviços.

Todo o trabalho é feito, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, para oferecer à população locais aconchegantes, alternativas de lazer e qualidade de vida. Entretanto, nem todos pensam dessa forma e tem promovido atos de vandalismo contra alguns canteiros recentemente revitalizados.

Esta semana, dois deles (localizados na Avenida Olívia Flores) tiveram mudas de plantas arrancadas e bancos de madeira – oriunda de poda de erradicação, e fabricados no Horto Municipal – roubados. Para se ter ideia, os bancos pesam em torno de 100 kg.

Para coibir tais práticas, a Prefeitura pede a colaboração da comunidade. Se você testemunhar um ato de vandalismo contra as áreas verdes da cidade, entre em contato, imediatamente, com a Secretaria de Meio Ambiente pelo telefone (77) 3422-8146.



Um cometário

Deixe seu Comentário