29 de novembro de 2015 às 10:10

Minissérie sobre o Papa Francisco estreia no History

Série vai mostrar a história de vida do Papa Francisco

Série vai mostrar a história de vida do Papa Francisco

Só a posição que ocupa – de líder da Igreja Católica – já seria suficiente para transformar o Papa Francisco em um personagem interessante. Mas o atual Chefe de Estado do Vaticano coleciona pioneirismos na função: é o primeiro papa nascido no continente americano e, mais especificamente, latino-americano, a usar o nome Francisco; além de ser jesuíta. E vai ter suas memórias e conquistas contadas em Francisco, o Jesuíta, que o History exibe nos dias 3 e 4 de dezembro, a partir das 21h.

A produção é baseada na única biografia oficial do Papa Francisco, escrita pelos jornalistas Sergio Rubín e Francesca Ambrogetti, O Papa Francisco: Conversas com Jorge Bergoglio.

O título do livro faz referência ao nome do pontífice, que foi batizado como Jorge Mario Bergoglio. O canal dividiu a minissérie em quatro capítulos, cada um com uma hora de duração. Mas vai exibi-los em dose dupla em cada dia.

Para interpretar o Papa Francisco foram escalados três atores. Ramiro Boga é o responsável por vivê-lo na infância, enquanto Sergio Calvo encarna o pontífice na fase jovem. Mas a maior parte do tempo – e já na função de líder da Igreja Católica – essa função fica a cargo de Gustavo Yanniello.

Curiosidades

Várias curiosidades a respeito de sua vida antes de março de 2013, quando foi escolhido para comandar o Catolicismo, serão abordadas. Caso, por exemplo, do período em que foi sacerdote na Argentina, que amigos e inimigos encontrou ao longo de suas quase oito décadas de vida, seu papel durante a ditadura militar, o trabalho nas ruas e vilas com os mais necessitados e seus dias como bispo e cardeal.

Porém, grande parte do programa é dedicada às atividades no Vaticano. Como suas investidas contra a corrupção no Banco do Vaticano e religiosos pedófilos, mostradas já no primeiro episódio. No mesmo dia, a proposta de tolerância aos divorciados e gays ganha destaque.

Já na sexta-feira é a vez de mostrar os esforços para garantir a paz no Oriente Médio e o fim das disputas históricas entre Cuba e Estados Unidos.

Todas as cenas foram gravadas em formato Ultra HD, popularmente chamado de 4k. Trata-se da mesma tecnologia utilizada pela TV Globo nas cenas de Dupla Identidade, no ano passado, com resolução de 3.840 por 2.160 pixels. Isso significa uma qualidade quatro vezes melhor que Full HD, que tem resolução de 1920 x 1080 pixels.

Além disso, foram recrutados 60 atores e mais de 250 figurantes para o projeto, que usou como locações principais Roma e o próprio Vaticano, na Itália; e o Palacio Reconquista, o Palacio Sans Souci e o Instituto Sagrado Corazón, em Buenos Aires, na Argentina, onde  Francisco nasceu.

As gravações levaram 21 dias, que renderam 30 horas de material bruto ao longo dos oito meses em que Francisco, o Jesuíta foi produzida.

Fonte: A Tarde



Deixe seu Comentário