10 de julho de 2019 às 18:02

Jornalista Paulo Henrique Amorim morre aos 76 anos

Jornalista sofreu infarto fulminante na madrugada desta quarta-feira, depois de sair para jantar com amigos na noite de terça-feira

O jornalista Paulo Henrique Amorim morreu, na madrugada desta quarta-feira (10), aos 76 anos e deixou um legado para a comunicação brasileira.

Amorim estava em casa, no Rio de Janeiro, quando sofreu um infarto fulminante — informação confirmada pela mulher dele.

Na noite da terça-feira (9), o jornalista havia saído para jantar com amigos.

Paulo Henrique Amorim entrou na Record TV desde 2003, mas estava afastado da emissora. Antes, passou por diversos jornais, revistas e emissoras de televisão do país, inclusive a TV Globo.

Veja a trajetória de Paulo Henrique Amorim nas imagens abaixo:

Nascido em 22 de fevereiro de 1943, Paulo Henrique estreou no jornal A Noite, em 1961. Depois foi trabalhar em Nova York, como correspondente internacional da revista Realidade e, posteriormente, da revista Veja.

Na televisão, passou pela extinta TV Manchete e pela TV Globo, também como correspondente internacional em Nova York.

Em 1996, deixou a TV Globo e foi para a TV Bandeirantes, onde apresentou o Jornal da Band e o programa Fogo Cruzado. Depois, foi para a TV Cultura.

Também foi o idealizador do primeiro canal de notícias em streaming na internet brasileira, o UOL News, lançado em 2000, no UOL, portal onde ficou até 2006. Neste mesmo ano, começou no portal IG, repetindo o formato do seu programa Conversa Afiada, então exibido na TV Cultura.

Em 2003, foi contratado pela Record TV, onde apresentou o Jornal da Record segunda edição. No ano seguinte, ajudou a criar a revista eletrônica Tudo a Ver na emissora. Em 2006, assumiu a apresentação do Domingo Espetacular, onde ficou até junho deste ano.

Em 2015, Paulo Henrique esteve em Vitória da Conquista, onde participou, como palestrante, da abertura da 3ª edição do Festival da Juventude, evento promovido pela Prefeitura Municipal.

Amorim deixa uma filha e a mulher, a jornalista Geórgia Pinheiro. //R7

 



Deixe seu Comentário