10 de abril de 2018 às 18:15

Familiares buscam notícias de médica desaparecida

Médica está desaparecida há seis dias

Duas pessoas da família da médica Jaqueline Colodetti desembarcaram em Salvador nesta segunda-feira (9). A ideia é fazer buscas pelas cidades e divulgar panfletos sobre o desaparecimento dela, principalmente para caminhoneiros. A última informação é de que ela teria pegado uma carona para o estado.

O desaparecimento já completou seis dias e não há novidades relacionadas às buscas feitas no Espírito Santo. Entretanto, um caminhoneiro fez uma ligação para um dos números de celular divulgados pela família, na noite deste domingo (8), e afirmou que deu carona para a médica na cidade de Planalto, na Bahia.

“Ele contou que havia parado para descansar e recebeu uma foto da minha tia no Whatsapp, daí logo reconheceu. Ele disse que deu carona para ela de Planalto até Poções. Contou que ela estava muito confusa, que não sabia para onde ela queria ir, e que ela só queria seguir”, contou a sobrinha Elizabetta Colodetti.

Também neste domingo (8), a família chegou a receber a informação de que a médica tinha sido vista em um mercado na cidade de Poções, na Bahia, mas logou descobriu que era alarme falso.

“Depois que soubemos que ela pegou uma carona até Poções, começamos a nos mobilizar para que as informações sobre a minha tia chegassem até o interior da Bahia. Hoje uma pessoa ligou falando que tinha visto ela no supermercado comprando leite. Tivemos acessos às imagens, mas não era a tia Jaque”, falou a sobrinha Raiza Colodetti.

Buscas na Bahia

Com base nas informações passadas pelo caminhoneiro que disse ter dado carona para a médica, familiares dela seguiram para a Bahia nesta segunda-feira. A ideia é alugar um carro e seguir pra região da cidade de Poções, fazendo panfletagem no caminho de cerca de 450 quilômetros.

“A panfletagem será principalmente em postos com movimentação de caminhoneiros e nas polícias Civil, Militar e Rodoviária Federal. Caso tenha uma notícia mais concreta, eles já estarão mais perto para verificar”, falou a sobrinha Raiza.

O caso está sendo investigado pela polícia capixaba com a ajuda das polícias de Minas e Bahia. A cardiologista, de 50 anos, está desaparecida desde a última terça-feira (3), quando o carro dela foi encontrado em uma estrada de chão, em Viana. //Blog do Rodrigo Ferraz



Deixe seu Comentário