4 de junho de 2018 às 1:00

Estudo mostra que glaucoma atinge 70 milhões de pessoas em todo o mundo

O glaucoma é um problema crescente, porém o tratamento só será eficaz se a doença for diagnosticada precocemente

O glaucoma é considerado a segunda causa de cegueira no mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), e acomete aproximadamente 70 milhões de pessoas em âmbito global.

Doença silenciosa e causada principalmente por uma elevação da pressão intraocular, caso não seja tratada imediatamente, pode levar a cegueira irreversível.

Não existem dados específicos a respeito da quantidade de pessoas com a doença no Brasil, porém, de acordo com o Ministério da Saúde, estima-se que aproximadamente 900 mil brasileiros possuem a condição.

Segundo o estudo Global Prevalence Of Glaucoma And Projections Of Glaucoma Burden Through 2040: a Systematic Review and Meta-Analysis (prevalência global de glaucoma e projeções de carga até 2040: uma revisão sistemática e metanálise, em tradução livre), a faixa etária mais atingida pela doença é entre os 40 e 80 anos.

Em 2013, de acordo com o relatório, 64,3 milhões destas pessoas possuíam a condição.

A projeção para 2020 é de 76 milhões e, em 2040, 111,8 milhões. Estes números mostram que o glaucoma é um problema crescente, porém o tratamento só será eficaz se a doença for diagnosticada precocemente.

Diagnóstico

Para que não haja um diagnóstico tardio, de acordo com o presidente do XVIII Congresso Internacional de Catarata e Cirurgia Refrativa, que ocorreu em São Paulo entre os dias 16 e 19 de maio, Prof. Dr. Gustavo Victor de Paula, é necessário que a população insira idas ao oftalmologista na rotina ao menos uma vez ao ano.

“Atualmente as pessoas estão acostumadas a procurar um médico apenas em casos nos quais precisam utilizar óculos de grau. Porém isso é perigoso. O glaucoma é uma doença silenciosa, vai tirando a visão do indivíduo aos poucos e ele sequer percebe. Por essa razão, por meio de exames mais profundos, os profissionais conseguem identificar qualquer tendência à doença e já iniciar um tratamento para poder prevenir sua expansão e, consequentemente, a cegueira”, disse o especialista.

Em alguns casos, o glaucoma é causado pelo aumento da pressão intraocular do indivíduo. Porém as causas ainda não são totalmente conhecidas pelos especialistas. Por outro lado, de acordo com alguns estudos, má circulação, redução sanguínea no nervo óptico ou uso de corticoides podem influenciar para seu desenvolvimento.

Segundo Dr. Gustavo, uma das maneiras para brecar o aumento de pessoas com a doença seria a inserção de idas ao oftalmologista na rotina, porém a prática de políticas públicas e ações frequentes para que haja a conscientização também são considerados itens primordiais.  //A Tarde



Deixe seu Comentário