28 de junho de 2018 às 2:47

Cigano de Conquista é morto a tiros e parentes são presos ao tentar vingança

João Vitor morreu a caminho do hospital

Cinco pessoas de uma mesma família de ciganos de Vitória da Conquista foram atacadas a tiros em Palmas, Tocantins. Segundo testemunhas, as vítimas conversavam na porta de casa quando um pessoa passou atirando e fugiu em um HB20. Um dos atingidos, João Vitor Cerqueira, morreu antes de dar entrada no pronto-socorro.

A Polícia Militar informou que suspeita que o caso, ocorrido nessa terça-feira (26), seja um acerto de contas. Os carros que estavam na porta da casa da família tem placas de Vitória da Conquista. As informações são da TV Anhanguera.

A vítima fatal fazia parte de uma quadrilha envolvida no sequestro e desaparecimento do cigano Iranildo Gama Queiroz, em agosto do ano passado, na cidade de Ilhéus.

Dois ciganos foram presos pela polícia

O grupo de ciganos alvo do ataque era monitorado pela Polícia Civil desde que vizinhos fizeram denúncias. Eles chegaram no estado há cerca de seis meses e alugaram duas casas na quadra.

Após o tiroteio, a polícia descobriu que parentes das vítimas que moram em outra quadra estariam preparando uma vingança. Quando os militares chegaram ao local foram recebidos a tiros. Houve uma negociação e a PM conseguiu entrar no imóvel. Duas pessoas foram presas e uma arma apreendida.

“A princípio, eles mesmos dizem que é uma rixa antiga de família e que faz tempo que isso vem se arrastando, mas ainda não tem nenhum suspeito concreto”, contou o delegado João Batista Marques.

Nas redes sociais, os moradores das proximidades relataram pânico em função do tiroteio. Eles disseram que o barulho parecia com disparos de fuzil. Diversos produtos de origem duvidosa foram apreendidos na onde os dois homens foram detidos após troca de tiros com a Polícia Militar.

Na casa, a polícia encontrou um revólver calibre 38. Além de R$ 4 mil em espécie e cheques com valores superiores a R$ 29 mil. Também foram localizadas correntes, pulseiras, relógios brincos e pingentes de ouro, celulares e bijuterias.

Todos os produtos com origem duvidosa, segundo a PM. A Secretaria de Segurança Pública informou que os casos serão investigados pela Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa de Palmas. //Sudoeste Digital



Deixe seu Comentário