17 de outubro de 2018 às 18:33

Caso Maragogipe: suspeita envenenou mãe e filhas por interesse em marido da vítima, diz polícia

As vítimas foram envenenadas com um inseticida de uso agrícola

A mulher presa por suspeita de matar uma mãe e as duas filhas dela em Maragogipe, no recôncavo baiano, disse à polícia que envenenou as vítimas após um desentendimento. As informações são da Polícia Civil, que divulgou o resultado da acareação realizada entre os suspeitos presos pelo crime: Elisângela Almeida Oliveira e o marido dela, Valci Boaventura Soares.

As vítimas, Adriane Ribeiro Santos, de 23 anos, e as filhas dela Greisse Santos da Conceição, de 5 anos, e Rute Santos da Conceição, de 2 anos, foram envenenadas com um inseticida de uso agrícola. As três morreram em um intervalo de 15 dias. O único sobrevivente da casa foi o marido de Adriane e pai das crianças, identificado como Jeferson Brandão. Ele negou envolvimento nas mortes.

Conforme informou a Polícia Civil, as investigações apontam que a suspeita, Elisângela Oliveira envenenou Adriane e as filhas, depois que se interessou por por Jeferson, marido da vítima. Por conta desse interesse, segundo a polícia, houve um desentendimento entre as duas, e Elisângela resolveu envenenar Adriane.

Não foi detalhado como Valci — marido da presa — participou efetivamente do crime, entretanto a Polícia Civil informou que ele, junto com Elisângela, estavam coagindo testemunhas para que ninguém passasse informações à polícia, e destruindo provas que pudessem revelar o envolvimento de Elisângela nas mortes. //G1



Deixe seu Comentário