8 de outubro de 2018 às 0:48

Bolsonaro e Haddad se enfrentam no segundo turno das eleições 2018

Segundo turno acontece no próximo dia 28

Após uma disputa voto a voto na reta final da apuração, os candidatos Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) passaram ao segundo turno das eleições presidenciais, a ser realizado em 28 de outubro. A confirmação matemática dos nomes que irão seguir na disputa só saiu com mais de 95% das urnas apuradas.

O candidato Jair Bolsonaro, representante da direita, favorito nas pesquisas de intenção de voto, votou na manhã deste domingo na zona oeste do Rio sob forte esquema de segurança. Ele chegou ao seu local de votação, a Escola Municipal Rosa da Fonseca, logo cedo e disse acreditar em vitória em primeiro turno. “Dia 28 é praia”, disse o capitão, ao dizer que ganharia no primeiro turno.

Já o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, que agora tem a missão de unir a esquerda, disse, em pronunciamento após o resultado, que quer “unir os democratas do Brasil” no segundo turno. Segundo ele, a nova etapa da eleição é uma “oportunidade inestimável que o povo nos deu”. O candidato também agradeceu PCdoB e Pros, que formam a coligação com o PT.

Haddad votou em uma escola na zona sul da cidade pela manhã, onde foi recebido com panelaço de alguns vizinhos do local. A militância reagiu cantando: “Bate panela, pode bater, quem tira o povo da miséria é o PT”.

No Rio, durante todo o dia, apoiadores de Bolsonaro se aglomeraram diante de seu condomínio, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. No começo da noite, com o início da apuração e as pesquisas de boca de urna, o clima já era de comemoração.

O mesmo aconteceu no quartel-general do petista, em um hotel na zona sul em São Paulo. Com a divulgação da pesquisa boca de urna do Ibope, petistas gritaram e se abraçaram.

A confirmação do segundo turno fez os militantes petistas gritarem e exaltarem cânticos na sala em que acompanham a apuração. Primeiro, gritaram “Haddad é Lula”. Depois, cantaram “eu vou com ele, eu vou com ela; eu vou com Lula, Haddad e Manuela”. A cantoria contrasta com o clima inicial, de tensão, em função de resultados desfavoráveis apontados nas disputas estaduais. Agora, os militantes aguardam o discurso do candidato do partido.

O candidato Ciro Gomes, do PDT, consolidou-se no terceiro lugar. Em pronunciamento em Fortaleza, Ciro disse que, no segundo turno, ficará “ao lado da democracia” e lutará contra o fascismo.



Deixe seu Comentário