6 de setembro de 2019 às 3:47

Bolsonaro diz que não deve “lealdade cega” ao povo após escolha do PGR

Presidente pediu para internautas apagarem comentários negativos sobre a decisão. Augusto Aras foi indicado para suceder Raquel Dodge

Depois de receber muitos comentários negativos nas redes sociais sobre a indicação do nome desejado para assumir o comando da Procuradoria-Geral da República (PGR), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que não deve “lealdade cega” ao povo. A afirmação foi feita em transmissão ao vivo pelo Facebook, na noite desta quinta-feira (05/09/2019).

O subprocurador Augusto Aras foi o escolhido para suceder Raquel Dodge, conforme anunciado nesta tarde. O nome do possível novo PGR — que deve passar por uma sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado e por votação no plenário da Casa, onde precisa conseguir ao menos 41 votos — foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União (DOU).

“Tem uns 20% pelo menos no Facebook falando que acabou a última esperança, que não vota mais em ninguém, que não vai votar no Moro em 2022. Pessoal, que atire a primeira pedra quem não tem nenhum pecado. Eu tinha que escolher um nome. Tinha um universo ali, foi se reduzindo, até que chegou no Augusto Aras. O compromisso que ele tem conosco e com o Brasil está muito claro”, afirmou Bolsonaro.

//metrópoles



Deixe seu Comentário