13 de maio de 2019 às 19:59

A invenção de Georgios Papanikolaou que revolucionou o câncer

No aniversário de 136 anos desse médico, lembrado pelo Google, reforçamos a importância do exame de papanicolau e da prevenção do tumor de colo de útero

Nascido no 13 de maio de 1883, o médico grego Georgios Papanikolaou é celebrado até hoje por ter desenvolvido um método que revolucionou o câncer de colo de útero. Trata-se do exame de papanicolau.

Ao contrário do que se pensa, esse teste não visa originalmente realizar o diagnóstico precoce, embora também ajude nesse sentido. O que Papanikolaou desenvolveu foi uma forma de enxergar alterações pré-cancerosas nas células do colo do útero, que podem se converter em um tumor maligno com o tempo.

Com essa informação, o profissional de saúde consegue remover essas unidades defeituosas e impedir o surgimento da enfermidade. Portanto, o papanicolau na verdade ajuda a evitar esse tipo de câncer – o que é inclusive melhor do que pegá-lo nos primeiros passos, não é mesmo?

E, claro, o exame também aponta o dedo para células que já são cancerosas. Mas, para fechar o diagnóstico da enfermidade, outros exames são necessários.

Em homenagem à data, compilamos seis conteúdos fundamentais para quem deseja conhecer mais a invenção de Georgios Papanikolaou. E, acima disso, para se prevenir do câncer de colo de útero, um problema que seria praticamente eliminado do planeta caso a gente combatesse adequadamente o HPV:

Homenagem no Google Doodle

O Google celebrou os 136 anos do nascimento de Georgios Papanikolaou com seus tradicionais Google Doodles, aqueles desenhos que aparecem frequentemente na página inicial do site. A imagem mostra o médico grego avaliando uma placa com células no microscópio. É assim, aliás, que o procedimento é feito até hoje, após o profissional de saúde retirar o material em uma consulta com a mulher. Ou seja, o resultado final do exame não sai na hora!

Os primeiros trabalhos de Papanikolaou com o método foram publicados em 1917, com base em dados de animais. Mas foi só em 1943 que ele conseguiu validar a técnica, após enfrentar o ceticismo de seus companheiros, que só viam na biópsia uma forma de encontrar células do câncer.

Já visto como uma referência na área, Papanikolaou morreu em 1962 de um ataque cardíaco. De lá para cá, sua invenção poupou a vida de milhares de mulheres.

//revista Abril.



Deixe seu Comentário